quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Escultura no Brasil



Temos visto a escultura ligada a movimentos como a Semana de 22, entretanto, nem sempre, no Brasil esteve ligadas a determinados estilos.

É importante fazer um breve panorama da escultura brasileira no sentido tradicional do termo, a partir da década de 50 seus pressupostos passam a ser questionados por boa parte dos artistas.

No campo da arte, escultura é caracterizado como um objeto de três dimensões (altura, largura e profundidade).

Abaixo veremos obras de alguns artistas que possuem produções artísticas partindo da linguagem da escultura.



Ernesto de Fiori e Bruno Giogi pertencem ainda à geração modernista da escultura brasileira.




Homem Andando- Ernesto de Fiori, pinacoteca de São Paulo








Índia, de Bruno Giorgi







Maria Martins foi uma grandes escultura brasileira, ligada ao movimento surrealista. Morou muito tempo nos Estados Unidos e lá conviveu com nada menos que Marcel Duchamp, Alexander Calder, Yves Tanguy e Piet Mondrian. Sua temática remete o surrealismo, mitos e a natureza brasileira.

Abaixo podemos conferir duas imagens de obras da artista, a primeira obra tem como título : "Impossível" que esteve exposta no Masp, onde a peça fez parte da exposição "Coleção Itaú Moderno".

Logo abaixo podemos conferir uma imagem da obra intitulada " A mulher que perdeu a Sombra".




"Impossível"






A mulher que perdeu a sombra









Sérgio Camargo produziu esculturas com acabamento e rigores formais impecáveis, onde explorava as figuras geométricas em relevos monocromáticos.




Coluna Bourdeau (1965) de Sérgio Camargo









Frans Krajcberg é polonês mas naturalizado brasileiro, sua obra é focada na preservação do meio ambiente, o artista utiliza elementos da flora brasileira, especialmente troncos consumidos pelas queimadas que destroem as florestas e também é fotográfo.

Abaixo podemos conferir uma imagem da obra intitulada : " Flor de Mangue" de Krajcberg.




" Flor de Mangue"





Francisco Brennand é um artista pernambucano que trabalha principalmente com a cerâmica, criando um fantástico universo repleto de monstros, animais, híbridos, ovos e corpos.

Possui um museu próprio, na faculdade tivemos a oportunidade de assistir um documentário do artista do arte na escola, onde conhecemos várias obras do artista e seu museu próprio.

Abaixo temos duas imagens com a vista parcial do museu.









































A diversidade cultural do Brasil aparece em alguns trabalhos de caráter étnico, com alusões aos símbolos da cultura e religiões afro-brasileiras, em especial nos trabalhos de Rubem Valentim e de Mestre Didi.






Monumento- Eblema de São Paulo de Rubem Valentim






Peça que fez parte da Mostra "O escultor do sagrado" de Mestre Didi











Fonte das Imagens










Acesso- 01/02/2011

Texto como base0- Material didático Energia- História da Arte Brasileira











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário